16.9.10

Bento XVI e o que fazer para tornar a Igreja mais atractiva

No vôo que levou Bento XVI para o Reino Unido, foi-lhe feita a seguinte pergunta:
Pode fazer-se alguma coisa para tornar a Igreja, enquanto instituição, mais credível e atractiva para todos?

Resposta do Papa:

«Eu diria que uma Igreja que procura, acima de tudo, ser atractiva estaria a percorrer um caminho errado. Porque a Igreja não se busca a si própria, não trabalha para aumentar os próprios números, ou o próprio poder. A Igreja está ao serviço do Outro, serve, não para si própria, para ser um corpo forte, mas para tornar acessível o anúncio de Jesus Cristo, as grandes verdades, as grandes forças do amor, da reconciliação que se tornaram visíveis nesta figura e que dimanam da presença de Jesus Cristo.

Neste sentido, a Igreja não procura a própria atractividade, mas deve transparecer Jesus Cristo. E, na medida em que não existe para si própria, como corpo forte e poderoso no mundo, mas faz-se simplesmente voz de um Outro, torna-se realmente transparência pela qual passa a grande figura de Cristo e as grandes verdades que Ele trouxe à humanidade: a força do amor.

A Igreja não devia pensar em si mesma, mas levar a ver o Outro, e ela própria ver e falar de Deus.»

Papa Bento XVI, Declarações feitas no avião entre Roma e Edimburgo, 2010.09.16

In Il Giornale


Tradução minha