29.4.10

Já ouviu falar de Waltraud Klasnic?

Um pouco antes da Páscoa, o Card. Christoph Schönborn, de Viena e Presidente da Conferência Episcopal da Áustria, instituiu uma Comissão de Inquérito aos casos de pedofilia cometidos por sacerdotes ou que tenham acontecido em instituições da Igreja naquele país.

Foi nomeada como presidente dessa Comissão a Sra. Waltraud Klasnic, ex-governadora de uma das regiões da Áustria.

A nomeação da Sra. Klasnic gerou alguma perplexidade ao início, pois é conhecida a sua colaboração com a Diocese de Graz (Áustria), o que faria temer pela imparcialidade da comissão na análise dos factos.

Na realidade, a Sra. Klasnic acaba de nomear os restantes membros da Comissão à qual preside: Brigitte Bierlein, 51 anos, magistrada e, desde 2003, Vice-Presidente do Tribunal Constitucional austríaco; Ulla Konrad, Presidente dos psicólogos austríacos; Reinhatd Haller, psiquiatra e neurólogo, frequentemente nomeado como perito em processos judiciais; Werner Leisnering, especialista em psiquiatria juvenil e Médico na Clínia Neurológica de Linz; Caroline List, Juíza em Graz e co-fundadora do "Fórum contra os abusos sexuais"; Kurt Scholz, ex-Presidente do Conselho Escolar de Viena, premiado em 2009 pelo trabalho desenvolvido contra os abusos físicos e psicológicos cometidos nas escolas; Udo Jesionek, que já foi Presidente do Tribunal de Menores de Viena e é actualmente o Presidente do “Weißer Ring” (“Anel Branco”), uma organização que presta assistência às vítimas de crimes e às suas famílias.

Mas a grande novidade desta Comissão é a nomeação de Hubert Feichtlbauer, de 78 anos, Presidente desde 1998 da “Wir sind Kirche” (“Nós somos Igreja”).

As dúvidas sobre a possível falta de imparcialidade da Comissão, depois de tornadas públicas este conjunto de nomeações, foram totalmente dissipadas, e demonstram como, dentro da Igreja, se está a pôr em prática as indicações do Vaticano, que referem que o caminho a seguir é o da transparência e da verdade.