23.5.06

"E surpreendeu-se com a fé daquele homem..."

Como de costume, ao final da tarde, saiu da Igreja, levando o Santíssimo Sacramento consigo para o levar áquela senhora, mãe de 4 filhos, que padece de uma doença que não lhe permite sair da cama.
A distância não é muita, mas, como o sacerdote não tem um carro próprio e para evitar os autocarros quase sempre cheios àquela hora, decide entrar num taxi. Ao entrar, diz ao motorista do mesmo:
"Não vou sozinho. Levo Jesus Sacramentado comigo. Importava-se de desligar a rádio? Assim podíamos ir em oração até ao nosso destino, se lhe parece bem".
O taxista, surpreendido com o modo gentil do sacerdote, desliga a rádio.
O sacerdote, continuando a sua adoração, deixa-se guiar durante o percurso. No final, pergunta ao taxista quanto é.
O taxista recusa o pagamento. O sacerdote insiste, dizendo-lhe que é justo que o trabalhador receba o seu salário.
E o taxista responde:
"Senhor Padre, Jesus, no meu táxi, não paga".
E o sacerdote foi o resto do caminho a dizer ao Senhor: "Senhor, aumenta a minha fé".