22.3.06

Custa-me

Custa-me ver a minha Mãe Igreja atacada.
Mas, o que mais dói, é constatar que os que a deveriam defender, são os primeiros a atacá-la ou, pelo menos, concordam com aqueles que a atacam.
Tornou-se tão habitual criticar-se documentos pontificios e eclesiais que não se leram, criticam-se pessoas com autoridade sem se conhecerem os motivos das suas decisões, perdendo, por um lado, a visão sobrenatural das coisas, e por outro, a noção que cada um de nós faz parte da Igreja.
E essa é outra grande tentação: criticar a Igreja como se não fizéssemos parte dela, procurando uma posição de distância daquilo que ela defende e ensina. E, no entanto, fazemos parte dela, e a ela devemos tantas graças. E facilmente esquecemos isso.
Lealdade precisa-se.